Todas as verduras do Prato Verde são orgânicas. Conheça nossos fornecedores

Todas as verduras do Prato Verde são orgânicas. Conheça nossos fornecedores

Todas as verduras servidas no buffet do Prato Verde são orgânicas. Mas você sabe de onde elas vêm? Boa parte delas são fornecidas pelo produtor rural Bladimir Nunes – que tem uma história de proximidade com o Prato Verde que não é de hoje: começou há 20 anos, quando foi contratado como garçom. Logo em seguida, passou a ser o responsável pela compra dos alimentos – função que desempenhou por 15 anos. Era ele que, diariamente, selecionava boa parte das verduras e outros insumos para o preparo das refeições. Mas em 2016, sua vida deu uma reviravolta, a partir do questionamento: e se ele mesmo passasse a produzir alimentos orgânicos para o Prato Verde?

Pois foi o que fez. Há um ano investindo nas lidas do campo, Bladimir já está colhendo os frutos de seu esforço na terra, e hoje é um dos principais fornecedores do restaurante. “Nós apoiamos desde o início. Gostamos de ver as pessoas progre dindo, dá uma satisfação pra gente! Se antes ele era um colaborador, hoje é um parceiro da empresa!”, alegra-se Atos Flores, gerente do Prato Verde.

Para dar esse passo, Bladimir também contou com o apoio do Sr. Adão – produtor que vende na Ceasa e que o incentivou a mudar de vida. Foi ele quem arrendou 10 hectares de um terreno em Viamão para a plantação. Em outubro de 2016, Bladimir começou plantando 3 mil mudas. Hoje, são 45 mil a cada 15 dias – em um processo quase todo feito à mão.

“O plantio e a colheita são totalmente manuais. A máquina é usada só para fazer o canteiro no início. Os inços, a gente tira todos manualmente também. Mas o trabalho é puxado. Tem dia que a gente trabalha até às 10h30 da noite!” conta.

Para dar conta, Bladimir tem a ajuda de outros dois produtores que dividem as tarefas do campo com ele, supervisionadas por um agrônomo, com o apoio da Emater, que dá toda a assistência, desde a preparação do solo, passando pelo plantio e colheita, além de auxiliar no escoamento dos produtos.

Bladimir planta verduras (alface, rúcula, agrião, radite, tempero verde, couve, espinafre, brócolis, repolho), além de tubérculos como aipim, batata-doce, cenoura, abóbora e moranga. Tudo isso vai direto para o buffet do Prato Verde e também para a Ceasa e outros restaurantes.

“As mudas são orgânicas também. É uma coisa bem diferenciada. Tu vê quando é uma mudinha, tu limpa, cuida. E depois, quando tu come uma salada orgânica, tu sente a diferença. Desde a maciez até o sabor. Não é uma verdura bonitona, mas é muito saborosa!”, garante Bladimir.

Para ele, trabalhar com orgânicos é uma forma de resistência: dá mais trabalho, é mais caro e tem uma perda que pode chegar a 30%. “Grande parte a gente perde para os animais, pois não usamos veneno, apenas repelentes naturais.” Mas a recompensa vem por poder trabalhar ao ar livre, de acordo com os horários da natureza, além de ver a sua renda melhorar. “Eu estou gostando dessa nova vida. O ar é diferente, o clima, tudo! Tu trabalha tranquilo, vê os bichos… Tem muito bicho silvestre! Lobo-guará, capivara, furão, graxaim, passarinhos, cobras. E eu consigo ver o resultado do meu trabalho: sei que se eu plantar mais, vai ter quem compre!”

“De nossa parte, é muito bom saber que estamos oferecendo alimentos da melhor qualidade, que conhecemos e sabemos a procedência. Os clientes ganham, e nós também estamos fazendo a nossa parte, apoiando iniciativas de plantações que não usam veneno e respeitam o meio ambiente, além de contribuir com a economia local, valorizando os pequenos produtores da região. Sem contar que vibramos ao ver o desenvolvimento do Bladimir, que tem relação conosco há tantos anos e já criamos amizade!”, destaca Atos.

Saiba quem são os demais fornecedores orgânicos do Prato Verde

Além de Bladimir, o Prato Verde adquire alimentos dos produtores Lauro Bernar e João Volkmann, e complementa as compras na área dos orgânicos da Ceasa. Saiba mais sobre eles aqui.

Lauro Bernar: Há mais de 20 anos com o Prato Verde

Ele vende na Feira Ecológica da José Bonifácio aos sábados e também é fornecedor do Prato Verde há mais de 20 anos. Planta 18 itens, entre eles alface, radite, rúcula, tempero verde, couve, brócolis, espinafre, cenoura, beterraba, rabanete, couve-flor, repolho e outros. A vantagem de trabalhar com orgânicos, segundo Lauro, é saber que está oferecendo um produto saudável. “Isso não tem preço! É uma filosofia de vida: nós não usamos e nem queremos usar produtos químicos.” 

João Volkmann: Produção orientada pelos princípios da agricultura biodinâmica

Os clientes do Prato Verde certamente já ouviram falar no arroz Volkmann – servido diariamente no buffet e que faz sucesso pelo sabor diferenciado. “Toda a nossa produção está orientada pelos princípios da agricultura biodinâmica. A interação Terra Cosmos é estudada; e os cultivos respeitam os ritmos e impulsos vindos das constelações mediados pela lua. Para a formação de húmus, são elaborados preparados biodinâmicos a partir de plantas medicinais”, explica Volkmann.

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *